HENRIQUE CALISTO E SEUS SUCESSOS COMO TREINADOR DE FUTEBOL NA TAILÂNDIA

Posted in Uncategorized | Leave a comment

HENRIQUE CALISTO, TREINADOR DE FUTEBOL PORTUGUÊS NA TAILÂNDIA, SEGUE O SUCESSO

 
 
O Muang Thong United, de Banguecoque, do treinador Henrique Calisto
venceu, ontem, 10 de Maio o Tampines Rovers de Singapura por 4-0 para a Liga da Copa da Ásia 2011 colocando a sua equipa como vencedora do grupo G do importante torneio asiático.
.
Depois de uma primeira parte sem golos, na segunda o Muang Thong, mudou de tatica de jogo, e os atletas de Calisto dominaram completamente o jogo não dando oportunidade ao clube singaporense de atingir as redes e fazer o golo de salvamento da honra da cilindrada a que foram sujeiros durante os 45 minutos.
.
Henrique Calisto a treinar o Muang Thong desde 4 de Março, último, tem levado a efeito um papel brilhante na formação do seu plantel que o vai melhorando jogo após jogo.
.
Certo que ainda, segundo Calisto, há muitas arestas a limar para que o Muang Thong atingir o auge e conseguir o tri-campeão da temporada (2010/2011) da 1ª Liga da Copa Tailandesa.
.
Calisto, um treinador moderado nas palavras e agressivo, nos treinos para com os seus atletas não promete, ilusoriamente, obra enquanto esta não for concluída.
.
Porém e porque tenho acompanhado Calisto desde que chegou a Banguecoque nas competições do seu clube, chego à conclusão que o treinador português, depois de 9 anos no Vietname que o cobriu de glória ao vencer, em 2008, a Copa AFF Suzuki, vai realizar um excelente trabalho na sua nova equipa o Muangthong United.
.
Calisto trouxe o nome e deu-lhe mais realce na Tailândia, a Portugal e já conhecida a sua figura e seu nome por milhares de tailandeses, adeptos do futebol e dos clubes com os quais seu clube disputa competições. Calisto é a figura e ponta para os jornalistas, operadores de televisão e fotógrafos que constantemente o enfrentam com as objectivas.
.
Calisto ocupa as primeiras e centrais dos jornais e revistas, desportivas da Tailândia. O treinador português segue os passos, na Tailândia, de outros grandes nomes portugueses, jogadores e treinadores que têm oferecido a Portugal, no mundo, prestígio como excelentes técnicos e profissionais do futebol.
.
À margem: Há quem abomine o futebol e afirme que não é uma parte cultural o que está completamente errado!
Embora não haja nos anais da história de Portugal na Tailândia e em toda a Ásia e Oriente que seja praticado o jogo da bola pelos portugueses, mas ocupado na arte de produzir e ensinar a fundir canhões, espingardas, fortes de defesa de soberania e outras tecnologias do Ocidente que nestas paragens eram desconhecidas.
.
Tudo isto é cultura nos dias actuais lembrar a obra dos portugueses no antigo Reino do Sião e assim um pedaço de cultura que é aproveitada para escrever livros.
.
Afirma-se por aí que foram os ingleses os inventores do futebol o que não corresponde à verdade. Quando os portugueses chegaram à Ásia já o jogo da bola (futebol) se praticava na Ásia e conta disso dão os jesuitas, em numa gravura, onde foi imprimido um jogo na ilha de Bantan (Indonésia) entre os naturais.
José Martins
 
 
Posted by Jose Martins at 00:15 0 comments

 
 
 
 

Sunday, 8 May 2011

HENRIQUE CALISTO – UM TREINADOR DE FUTEBOL,PORTUGUÊS, NA TAILÂNDIA, SOFRE UMA INJUSTA DERROTA

 

 
.

Henrique Calisto o técnico português a dirigir a equipa Muangthong United, de Banguecoque, sofreu, ontem 7 de Maio de 2011 uma derrota amarga e forçada, frente ao Chiangrai United de 1-0.
.
O primeiro e único golo, da equipa adversária chegou aos 30 minutos. Várias oportunidade de golo foram surgindo, ao Muangthong United e desperdiçadas quer na primeira e segunda partes.
.
A equipa anfitriã não deu a oportunidade à equipa de Henrique Calisto de elaborar o seu jogo, direccionado à baliza do adversário entrado, algumas vezes, com violência a quebrar as regras do jogos ou os jogadores a pontapear a bola para fora do relvado ou ainda caídas, falsas, dos atletas do Chiangrai como forma de ganhar tempo.
.
No último minuto do jogo, a bola partiu de um pontapé de canto e a última chance do Muangthong empatar o jogo e foi conseguido depois do guarda-redes do Chiangrai ter falhado de segurar a bola acabando esta, no meio de uma de confusão, gerada na grande área, acabar no fundo das redes.
.
Porém, inexplicadamente, o arbitro invalida-o com a desculpa de que quando a bola entrou nas redes já tinha apitado e dado o jogo como terminado. Gera-se um “sururu” da parte dos jogadores de Calisto e de seus colaboradores sentados no banco que acabaria por entrar a polícia que amenizou a contenda e terminar o Muangthong sofrer uma derrota injusta em Chiangrai.
José Martins
Henrique Calisto deixa o “Chiangrai Golden Resort”, onde a sua equipa esteve instalada, para o estádio do Chiangrai United Clube..
Antes da partida dos jogadores de Calisto para o estádio, numa sala do hotel, explica aos jogadores a forma como devem actuar em campo
.
Dia anterior ao jogo, depois de 4 horas de viagem de autocarro de Chiangmai a Chiangrai, a equipa de Calisto treinou durante duas horas num campo nas proximidades da hospedagem. Pela primeira assistimos a treino de Henrique Calisto e pela nossa frente está um técnico exigente com seus atletas corregindo-os desta ou daquela má execução da bola..
Durante as duas horas de treino, dia anterior ao grande jogo, temos pela nossa frente um treinador e condutor de atletas de futebol, exigente que ora uma vezes lhes grita quando não executam as jogadas a seu contento ou os junta, a seu redor, no relvado e lhes explica as regras do jogo. Calisto é trabalhador, metódico e estimado pelos seus atletas.
.
O exotismo é normal encontrar-se em todos os encontros de futebol a que temos assistido na Tailândia de quando acompanhamos Calisto desde que há dois meses e seis dias a comandar as hostes do Muangthong United bi-campeão da 1ª Liga de Futebol Tailandesa.
.
A claque do Muangthong United, viajou em vários autocarros, de Banguecoque a Chiangrai, 12 horas de viagem e mais de mil quilómetros percorridos!
.
Cerca de 300 adeptos e claque do Muangthong United, aí estão eles a animar os 11 no estádio do Chiangrai com a acostumada, exuberante, alegria.
.
O futebol na Tailândia desperta na juventude tailandesa, raramente temos observado pessoas de meia ou terceira idades assistir a encontros, mas as bancadas cheias de gente nos seus verdes anos a espirrar juventude. Excelentes complexos desportivos, a maior parte destes ainda não terminados e em construção.
.
Uma fase do jogo entre o Chiangrai e Muangthong.
.

Depois do golo do empate, invalidado injustamente, gera-se a confusão que aqui já amenizada, mas ainda sob os olhares da polícia.
O jogador, brasileiro, Sílvio, explica, sob os olhares da polícia, a Henrique Calisto (este vencido mas não convencido) que o árbitro tinha apitado antes da bola entrar, no último minuto na balisa. Enquanto, já dentro do autocarro a caminho do aeroporto o fisioterapeuta, também brasileiro, Fábio Gomes do Muangthong me dizia: grande safado…
.
.
 
Video do treino da equipa de Henrique Calisto um dia antes do grande jogo e duas horas depois de uma viagem, de 4 horas, em autocarro de Chiangmai a Chiangrai.
.
.
 
Video do encontro onde se pode ver o golo do empate que injustamente foi invalidado
 
Posted by Jose Martins at 17:51 0 comments

 
 
 
 

Tuesday, 3 May 2011

HENRIQUE CALISTO: UM TREINADOR DE FUTEBOL, PORTUGUÊS, NA TAILÂNDIA,SOMA SUCESSOS

 
 
 
Hanoi T & T 0-0 Muang Thong Unidos Print E-mail
Terça-feira 3 de maio, 2011 20:
 

afccup_logo_300x200Hanói: Muangthong United garantiu a sua participação na fase eliminatória da Taça AFC, graças a um empate sem golos contra o clube T & T de Hanói hoje terça-feira.

 

 

A equipa tailandesa, treinada por Henrique Calisto, colocou-se no meio-campo e aproximando-se ao jogo com cautela, sabendo de ante-mão que um ponto seria suficiente para lhe garantir a qualificação no Grupo G, enquanto a equipa vietnamita não teve o ritmo e habilidade para encontrar a passagem e uma vitória ser-lhe-ia necessária .

Henrique Calisto treinador, português, do Muangthong United, voltou ao Vietname, para conseguir um excelente resultado, depois de ter renunciado o lugar de seleccionador nacional há dois meses.

Calisto, em apenas dois meses a treinar o seu novo clube o Muangthong United , bi-campeão da 1ª Liga de Futebol Tailandesa, inserindo-lhe uma nova técnica de jogo obtendo óptimos resultados e o objectivo de alcançar a taça da liga 2010/2011 e o tri-campeão.

 
 
Posted by Jose Martins at 09:26 0 comments

 
 
 
 

Thursday, 28 April 2011

HENRIQUE CALISTO – UM TREINADOR DE FUTEBOL,PORTUGUÊS NA TAILÂNDIA, ALCANÇOU MAIS UM TRIUNFO, INTERNACIONAL, NAS MALDIVAS CONTRA O VITÓRIA

 
 
 
Muang Thong 4-0 Vitória 27 de abril de 2011/strong>
Jogadores Muang Thong comemorando um gol contra o Vitória
.
Male, Maldivas – Muang Thong United derrotou o Vitória, de Maldivas por 4.0 para a Taça da AFC noencontro disputado, ontem, (27.04.11. Muang Thong marcou um golo no início da partida e senhor do jogo, tendo sob pressão seu adversário, para o controlar durante os noventa minutos.
.
Muangthong em boa forma marcou três golos no primeiro tempo e mais um na segunda parte que viria a fazer a vida mais fácil aos visitantes,
.
Na segunda parte os jogadores de Calisto controlaram o ritmo do jogo e continuaram no contra-ataque.
.
O primeiro golo veio no sétimo minuto do início da partida e Siaka sem marcação, dentro da grande área, dirigiu, livremente, o tiro à rede a partir de um passe de cruzamento de Saensook.
.
Logo no minuto 21, Arromasawa duplicou a pontuação de Muang Thong Unidos, desmarcando-se dentro da grande área.
.
Christian marcou o terceiro golo da partida para Muang Thong quando recebeu a bola dentro da grande área e disparou para o golo após bater Sobah.
.
Muang Thong marcou o seu quarto golo no minuto 67. Depois de bater o defensor na demarcação da área de grande penalidade, Christian cruzou a bola para Boonmatoon que pontapeou, fortemente, fora da grande área e acabou num canto da baliza.
.
Após a partida Muang Thong o treinador, português, Henrique Calisto Unidos disse que ficou um pouco surpreso com a linha de pontuação do jogo de hoje entre o Vitória na Copa AFC grupo G.
.
“Sim, fiquei surpreso com a pontuação. O Vitória jogou muito bem em sua primeira partida contra nós, em Banguecoque, mas hoje eles não jogar assim. ”
.
Henrique Calisto disse que foi muito fácil para o seu clube marcar um golo no início da partida contra o Vitória e depois todo o sistema foi alterado.
.
“Marcámos um golo cedo e isso nos fez abrir o jogo. E quando aconteceu o segundo golo foi mais fácil para nós. Nós dominamos o jogo e marcámos mais dois golos. “Acrescentou
.
Ele também disse que alguns de seus jogadores ficaram lesionados , mas naquele momento não me poderia estar a preocupar muito com isso.
.
“Nosso guarda-redes foi lesionado no jogo, mas de momento não posso informaar nada sobre as consequências . Temos que esperar por amanhã para verificar o seu estado. ”
.
Por outro lado, o treinador do Vitória Ali Suzain disse que perdeu o jogo por causa dos erros defensivos.
.
“Perdemos esta partida devido a erros simples e descuidos defensivos. Nossa defesa estava desorganizado e até que eu tive que fazer uma mudança também. ”
.
Ele também disse que a única diferença foi a excelente qualidade dos jogadores estrangeiros.
.
“A única diferença foi a qualidade dos jogadores do Muangthong. Quando falamos sobre o sucesso nestas competições é preciso ter estrangeiros como os que jogaram contra nós hoje. ”
.
“Muang Thong Unidos gasta milhões de dólares para a compra de jogadores e para a construção de suas infra-estruturas. Mas o que podemos fazer se ainda estamos na construção de metade de um campo para os últimos dois anos. Se nos quisermos classificar para a segunda ronda deste torneio ou ir mais longe, precisamos ter bons jogadores com talento estrangeiro. ”
.
“Se nós precisamos de participar neste torneio nos próximos anos, nós temos que decidir se vamos participar ou não. E também quais são as coisas que precisamos fazer. Caso contrário, não há forma de participar neste torneio apenas para um nome. ”
.
Quando perguntado sobre o status da FAM jogador do vencedor do prêmio do ano, Ibrahim Fazeel, Suzain disse que nada fez durante os últimos três dias.
.
“Fazeel não participou no evento da cerimônia de entrega do prémio dado que voltou a noite passada ‘após um checkup médico em Colombo. Ele estava cansado e tem algumas pequenas lesões de que eu não quero correr o risco dele. É por isso que eu vou colocá-lo no banco. ”
A redacção,traduzida, foi recolhida de várias fontes de informação.
 
 
Posted by Jose Martins at 01:36 0 comments

 
 
 
Posted in Uncategorized | Leave a comment

HENRIQUE CALISTO, TREINADOR DE FUTEBOL PORTUGUÊS NA TAILÂNDIA, NO CAMINHO DO SUCESSO

 
Henrique Calisto, a treinar o clube de futebol Muangthong United, de Banguecoque, desde o princípio do mês Março, último, bi-campeão da 1ª Liga de Futebol da Tailândia, onde deparou certas anomalias na organização da secção de futebol e no balneário, viria a melhorar substancialmente a forma de jogo em campo e tudo lhe segue de vento favorável pelos resultados obtidos. Ontem, 23, teve lugar mais um encontro de futebol entre seu clube e o Sriracha Futebol Clube, da cidade portuária, com o mesmo nome,  a 120 quilómetros a Sul de Banguecoque. Resultado  não viria a satisfazer Calisto, dado que o seu adversário se encontra no fundo da classificação geral da Liga e de momento com modestos 4 pontos. O resultado do encontro terminou sem golos dos dois lados. Acontece que os  onze do clube adversário jogaram de forma de “tudo ou nada” no sentido de fazer golos e o sistema de jogo, imposto, pelo treinador português, foi deteriorado. O clube anfitrião, apoiado por uma forte claque a incitarem os seus atlelas de forma barulhenta onde não faltaram, pela primeira vez ouvidas, em grande escala e estilo ruidoso as populares vovuzelas. Temos acompanhado, praticamente, todos os jogos de futebol da equipa de Henrique Calisto e leigos nas regras do jogo como sempre o hajamos sido, vamos nos embrenhando neste desporto para o qual alheados há muitos anos. Ontem, na pista de atletismo, antes do encontro ter início em conversa com Henrique Calisto, digo-lhe: “hoje vai levar de Sriracha um óptimo resultado…!!!, à nossa pergunta respondeu: não espero por tal… os jogadores deste clube correm muito!”
E aconteceu isso, oa jogadores, corriam, lateralmente no relvado, diabólicamente e atabalhoadamente, sem técnica, em procura de fazer golos que viria a prejudicar o sistema de jogo dos atletas de Calisto. O empate, mesmo com vários golos perdidos pelo lado do  “Muangthong United” servir absolutamente para subir na tabela da classificação geral.
.
A equipa de futebol do Sriracha Futebol Clube antes do encontro
.
Os 11 atletas de Henrique Calisto, ontem (23) em Sriracha, com duas hospedeiras do Sriracha Futebol Clube segurando um painel e o símbolo do Muanghtong United
.
Sem legenda… aposta na fotografia
.
Temos simpatia pelas hospedeira que os clubes da 1ª Liga de Futebol da Tailândia apresentam… E está visto…Sem ponta de dúvida que as mulheres tailandesas são as mais simpática, neste mundo,  criadas por Deus. Na foto as hospedeiras do Sriracha Futebol Clube, que em nada ficam abaixo das queridas e populares hospedeiras do Muangthong United.
.
No jogo entre Muangthon e o Sriracha elegemos a cara desta “bonitona”, hospedeira do clube adversário dos 11 de Calisto. Não lhe perguntamos pelo nome… nem foi necessário a sua beleza nos basta para a fotografia. 
.
Um estádio de nome Suzuki, com pouco tempo de uso. Bem constituído e aconchegado. Talvez as bancadas sejam pequenas, no futuro, para albergar os simpatizantes do Sriracha Futebol Clube,,, Cada vez mais o futebol volta popular na Tailândia… Porém o estádio Suzuki tem terreno para mangas para acomodar 25 mil pessoas, ou mais, sentadas nas bancadas. As laterais, parte delas, são provisórias.
.
Uma fase do jogo com a forte claque do Muangthong, vinda de Banguecoque para apoiar o seu clube
.
O estilo característico do treinados, Henrique Calisto que junto ao relvado não perde de vista os seus atletas.
E é isto a claque do Muangthong United, uns milhares deslocam-se a todos os pontos da Tailândia onde seu clube se desloca para o apoiar. Gente simpática, acolhedora e nós… porque não? Já vaidosos de sermos “farangue” (estrangeiro na Tailândia) a tirar fotografias junto ao relvado.
.
Uma parte do sector onde se senta a claque do Muangthong United vinda de Banguecoque para apoiar os seus 11 magníficos. Como em outros países, a Tailândia não é excepção, as claques, dos dois clubes, sentam-se em sitíos opostos. Embora ainda não tenhamos encontrado confrontos corporais nos jogos, antes assistido, mas mais vale prevenir que remediar e não vá o diabo tecê-las, durante o calor do entusiasmo dos 90 minutos da disputa no relvado. No entanto nunca ouvimos, nomes feios dirigidos aos atltetas em campo ou forte seguração pela polícia aos três juizes ou aos jogadores, depois do regressarem aos balneários.
.
O jogo terminou. Resultado zero a zero e de pano de fundo, a montanha, a claque do Muangthong que se deslocou a Sriracha para apoiar o seu clube. O painel “Ultra Muangthong” em parte que se desloque a claque este e bandeiras nunca faltam… e haja vitória, haja derrota a claque canta o hino do Maungthong
.
Ao fim do jogo, o director-geral Ronnarit do Muangthong dá conta do resultado do jogo. Para quem nãos abemos, mas advinhamos para amigos. 
.
Ao fim do jogo, atletas adversários do clube de Henrique Calisto, vêem cumprimentá-lo. Uma forma simpática que nos agradou…

.
Tabela da classificação-geral da 1ª Liga de Futebol da Tailândia. A equipa de Calisto situa-se em 4º lugar. Mas ainda há muito encontro a disputar e a expectativa do tri-campeão.
José Martins
Em Sriracha 23 de Abril de 2011
 
Posted by Jose Gomes Martins at 8:35 PM
Posted in Uncategorized | Leave a comment

HENRIQUE CALISTO – UM TREINADOR DE FUTEBOL,PORTUGUÊS, NA TAILÂNDIA – MAIS UMA VITÓRIA

 
 
Henrique Calisto com apenas mês e meio a treinar o clube de futebol Muangthon United da cidade Banguecoque Tailândia conseguiu no domingo (17.04.11) mais uma vitória, batendo o Samut Songkran por 2-0. Temos seguido os jogos desde que Calisto treina o seu novo clube e vamos encontrar melhorias jogo após jogo e prevemos um largo futuro (depois da fama alcançada no Vietname) na Tailândia – José Martins
E não poderíamos de seleccionar a imagem do dia. Uma jovem adepta do Muangthong United
Um aspecto do jogo entre o Muangthong e o Samut Songkran
Apreensão e muita ansiedade e as vovuzelas começam aparareceu!
Henrique Calisto, antes do jogo, vai fazendo as suas contas e apontamentos.
Muita gente do clube de casa e do adversário. Como já referido antes o futebol na Tailândia está a nascer de momento. Encontra-se pouca gente, nas bancadas de meia idade ou idosos. A popularidade do desporto de multidões na Europa está a enraizar-se por toda a Ásia e Oriente.
Bem não posso saber de quem são as máscaras que dois adeptos do Muangthong se apresentaram…Aconteceu um ar de graça na bancada…!!!
Muita espectativa nas bancacadas. Todos “torcem” pelo MuangthongOs cinco “magnificos” que dirigem o clube Muangthong United. Gente jovem e dinâmica!   Da esquerda para a direita: Vaksor Lothong – Director Executivo, Wiluck Lohtong – Vice-Presidente, Robert Procurer – Team Mangager, Ronnarit Suevala – Director Manager, Henrique Calisto – Treinador 

No final do jogo do Muangthong com o Songkran a conferência de imprensa. O treinador, português, Henrique disse: “os meus jogadores jogaram bem!” 
Posted in Uncategorized | Leave a comment

HENRIQUE CALISTO: UM TREINADOR DE FUTEBOL, PORTUGUÊS, NA TAILÂNDIA,SOMA VITÓRIAS

 

 
Calisto continua a somar vitórias para o seu novo clube de Banguecoque, Muang Thong United, ontem (12.04.11) venceu o Vitória Sport Clube das ilha Maldivas por 1-0, para a taça AFC CUP 2011( Associação da Confederação dos Clubes da Ásia) que teve lugar no Estádio de Yamaha na capital tailandesa.
 
.
Depois de partida renhida onde durante os 90 minutos os 11 jogadores treinados por Henrique Calisto, dominaram os dois campos e colocando seu adversário completamente fora de controlo na posse da bola que desesperadamente tentavam travar os atletas do Muang Thong.
.
Devido ao entusiasmo incontrolado dos jogadores de Calisto, falhando várias remates à baliza (onde se incluiu o falhanço de uma grande penalidade) de tentativas de golos que bem poderia o seu adversário ter saído da Tailândia com uma derrota, humilhante, de mais de 6 golos.
.
O estádio e devido ao início do Ano Novo Budista, com início hoje (prolonga-se por 5 dias) com vários milhões de tailandeses deslocados de Banguecoque, para as províncias o festejar com suas famílias, estaria com a lotação (25.000 lugares) com um terço.
 
.
No entanto a claque do Muang Thong continua fiel à sua presença e como anteriormente animando e incitando os seus atletas em campo.
.
Na conferência de imprensa no final do jogo, Henrique Calisto disse ao jornalistas: “ Hoje não foi um problema físico dos meus jogadores, perdemos muitas oportunidades de marcar golos. Por vezes acontece mesmo que eles joguem bem, podem não pontuar. Mas hoje os meus atletas jogaram muito bem.
.
No próximo dia 20 nós vamos enfrentar o Vitória, nas Maldivas e no seu campo vamos enfrentar problemas, pois eles pretendem ganhar e para que isso aconteça terão que atacar mais e defender menos a sua baliza.
.
O treinador Suzain Ali, do Vitória Sport Club, pelo seu lado, informou a imprensa: “o resultado de hoje está muito distante do jogo das Maldivas que efectuou nós últimos 20 anos na Tailândia. 24 anos atrás, em 1987, perdemos o jogo disputado com clube Bangkok Bank por 7-0.
.
Passados 24 anos eu esperei sempre que não perderiam com a semelhante e pesada derrota. Muang Thong fez uma grande partida, Em nossa casa vamos jogar de forma mais calorosamente e não como em Banguecoque para que possamos tirar vantagem disso.
.
No próximo jogo com o Muang Thong iremos fazer melhor por que o clima nos favorece e com dois atacantes de volta à equipa poderemos fazer algo melhor. José Martins (com informações recolhidas de diversas fontes
.
As duas equipas, Muang Thong e o Vitória das Ilhas das Maldivas entram em campo, enquanto Henrique Calisto vai fazendo contas à estratégia a usar durante a disputa de 90 minutos.
 

Pois claríssimo a globalização também acontece nas bancadas de um campo de futebol. Não perguntamos às senhoras de onde vieram…mas depois aventei que seriam acompanhantes de adeptos ou directores do Vitória das Maldivas.
 
A senhora da imagem do lado esquerdo, não sei o nome dela, mas sei que acompanha o Muang Thong para todos os lados.Não resisto de primir o botão da minha Nikon F70. Lado direito: são isto os adeptos do Muang Thong
 
Imagem do lado esquerdo um adepto já pretende o tri-campeão da Liga para o Muang Thong. Aqui fica a recomendação para o “Mister Henrique Calisto”. Imagem do lado direito: “as minhas “despassaradas”. Chamo-as assim porque eu nasci numa data errada… São as raparigas hospedeiras do Muang Thong. São bonitas e como podem verificar apresentam-se bem! Não se entusiasmem por aí os pretendentes “tugas”… Pois podem e devem já ter já proprietário as belezas.
 
Ao fim do jogo e como habitualmente Henrique Calisto, ouve o hino da claque do Muang Thong. Mister Calisto foi presenteado com uma bomba de atirar jactos de água e assim brincar ao “Songkran”. Mister Calisto disparou jactos aos junto a ele… Mas quem vai à guerra também leva e evidentemente que foi atacado pelos seus adversários. Pouco treinado nestas guerras de água, acabou por entregar a sua arma, saiu do local, perdeu a guerra mas ganho outra a de não ficar encharcado.
.
Acostumada conferência de imprensa e a sempre legião de jornalistas, fotógrafos e operadores de câmara,
 
Fora do campo brinca-se ao jogo da água. Levei com alguns barrufos e “cavei” em direcção ao carro para regressar a casa. A rapariga do lago esquerdo e as três do lado direito olham para cima…das bancadas estão vários canhões, nas mãos do inimigo, a lançar “baldadas” de água e em superior vantagem às guerrilheiras em para retorquir ao ataque.
Há expressões que não resisto a registá-las… São sorrisos tailandeses.
 
Henrique Calisto, depois do jogo, tem extra trabalho o de atender os adeptos do Muang Thong para o autógrafo ou a fotografia, de posteridade, para os tailandeses colocarem, lá em casa em local vísivel…
 
 
 
 
 
 
 

Saturday, 9 April 2011

HENRIQUE CALISTO – UM TREINADOR DE FUTEBOL,PORTUGUÊS, NA TAILÂNDIA

 O clube de Henrique Calisto, o Muang Thong United, somou mais uma vitória, forade casa, ao enfrentar o Marinha Real Tailandesa que venceu por 3-0.
 
.
Calisto, a treinar o Muang Thong United, há pouco mais de um mês, onde viria a encontrar deficiências na coordenação dos atletas em campo, tem vindo a sua equipa a progredir jogo após jogo e tudo indica que o bi-campeão, por dois anos consecutivos, da 1ª Liga de Futebol da Tailândia, irá alcançar o tri-campeão da temporada. 2010-2011. .
.
Henrique Calisto, devido ao excelente trabalho que produziu no Vietname, por vários anos, a treinar a selecção nacional de que viria a vencer o torneio ”Asean Football Federation AFF Cup 2008 Suzuki”, deu-lhe o mérito de granjear larga popularidade no Sudeste Asiático e a direcção do seu novo clube, Muang Thong optar, depois de vários percalços e pouco rendimento nos jogos disputados, por contratar, por dois anos, o treinador português.
.
O clube treinado por Henrique Calisto situa-se na classificação geral, da 1ª Liga Tailandesa, em 5ª lugar e apenas a três pontos de diferença do primeiro na tabela, o Burirama PEA
José Martins
 
 
 
 
 
Thursday, 7 April 2011

HENRIQUE CALISTO UM TREINADOR DE FUTEBOL LUSO NA TAILÂNDIA

 
 

Ontem quarta-feira, feriado nacional na Tailândia, a equipa de Henrique Calisto, Muang Thong United, de Banguecoque, realizou mais um encontro de futebol no seu campo, contra o TTM PHICHIT (Thailand Tobacco Monopolly Footbal Club), cujo o resultado, ao fim dos 90 minutos de jogo, foi a derrota de 3-0 do clube visitante. Jogo, absolutamente, disputado dentro de máxima correcção quer dos jogadores, em campo, como do público sentado nas bancadas. .
 
 
Henrique Calisto foi contratado pelo Muang Thong United há cerca de um mês e a escolha deve-se ao sucesso do treinador português no área do Sudeste Asiático e no Vietname.
.
Temos assistido aos jogos, desde que Henrique Calisto assentou arraiais em Banguecoque e jogo após jogo (mesmo do pouco que percebemos de jogos da bola), uma outra técnica e mais coordenação dos jogadores em campo. .
.
Ontem os 11 atletas de Calisto, no relvado, foram praticamente, senhores da bola durante todo o jogo não dando descanso aos atletas do clube visitante. Depois do Muang Thong United andar à deriva, com troca de treinadores, após dois anos, seguidos, ostentar o título de bicampeão da 1ª Liga de Futebol da Tailândia, o início da temporada 2010-2011 não viria resultar os êxitos anteriores e a desgostar a direcção do clube e convidar Henrique Calisto para arrumar, no lugar que lhe é devido, a equipa de jogadores.

.

 
O público, desde que Calisto assumiu a direcção do plantel do Muang Thong United, tem sido o melhor juiz para avaliar o trabalho do treinador português.Prova-o que ao fim de apenas um mês, depois de terminado os encontros, vê-se envolvido de adeptos a pedirem-lhe autógrafos, o que não aconteceu no primeiro jogo que realizou.
.
O jogo de ontem (6.04.11) foram notadas várias clareiras nas bancada e isto deve-se (mesmo feriado Nacional) ser dia de semana e muitos adeptos do Muang Thong e simpatizantes do futebol encontram-se em suas ocupações. Porém a claque do Muang Thong estev firme, na bancada que lhes é reservada, apoiar o seu clube. A vitória de 3 a teve todo o merecimento.

.

Venho a encontrar um concurso de danças, modernas e formas, estranhas, da juventude de trajar. O concurso tinha principado pela manhã e a umas boas horas antes de ali chegar. Mas deu para fazer uns “bonecos”, antes de o jogo começar.
.
O futebol, o desporto, há muito ignorado por mim, venho, agora, encontrar uma nova forma de passar melhor o tempo de “velho” reformado. Ontem, antes de 4 horas do início do encontro, estava junto ao estádio Yamaha, propriedade do clube de Calisto, de 25 mil lugares sentados, excelente estrutura metálica, apenas construído há 4 anos e, de momento, a fazer outros acabamentos onde se incluem um enorme complexo, coberto, para a prática de outras competições desportivas. No Muang Thong United (segundo informações) não há crise económica. A publicidade é a sua maior fonte de receita.
Quatro pares de pernas de bailarinas no palco, cujo a finalidade seria fazer publicidade a novos modelos de motoretas da marca Yamaha. Sem saber quantos milhões destas e de outras marcas japonesas (fabricam-se no país) que rolam na Tailândia, penso que numa população de 70 milhões haverá (sem me enganar) uns ou mais de 10 milhões.
O mundo da juventude, transforma-se com o andar do tempo. A da Tailândia, não foge à regra… Mas não pense, quem não conhece, que trajes bizarros, caminham no quotidiano, pelas ruas de Banguecoque. Chamam a estas exibições, mesmo a juventde “show off”, que por norma as vestem de quando há festivais de música ou outros eventos de gente nova. A juventude tailandesa teve sempre certa apetência para copiar o Japão, quer na forma de vestir, como nos desenhos animados, telenovelas, filmes e a escolham de seus ídolos da canção.

.

Elas as raparigas, bem “jeitozinhas” e tornadas de corpo, dançam rebolam-se no palco enquanto ó juri as aprecia para lhes conferir o prémio.
A imagem da esquerda uma mulher vende corações que durante a noite piscam luzes. Lado direito duas jovens trajadas, bizarramente. Mas, muito se engana quem cuida… tenho dúvidas que a jovem do lado direito seja do sexo feminino. Tudo perfeito na jovem criatura, só que se mudam as feições corporais, artificalmente, mas a voz fica e por tal se advinha (mesmo sem levantar a saia) que Deus o colocou macho ao de cima da terra.

.

 

Bizarrias. As tatugens são desenhadas em cima da pele que depois se apagam antes de regressar a casa. Cabeleiras também as há a vender e assentam bem na cabeça de quem deseja mudar, provisóriamente, o estilo de seu penteado. O jovem e os estranhos óculos escuros.
Estes sorrisos da Tailândia… os que me encanta fotografar. Lado direito: a assistente do treinador do clube, visitante, TT FC PHICHIT do credo muçulmano, com o lenço de seda a cobrir-lhe a cabeça para a identificar como tal.
Pernas ao léu que caminham apressadas…Mudam-se os tempos e descobrem-se as pernas! O que é bonito é para se mostrar. Impensável na Tailândia verem-se, assim, pernas despedidas,nas jovens ou senhoras, mas saias até ao tornozelo há 30 anos. Na imagem da direito o jovem não segue embrulhado com a bandeira para se agazalhar do frio, as bandeiras seja o símbolo de nações ou de clubes também agazalham amor.
Uma nova amiga… Nada de confusões a senhora acompanha, como adepta, o Muang Thong para todos os lados do país. Vai para o campo, junta-se à claque, mais o seu marido/acompanhante (?). Decora-se com, finas joias. Mas se a minha amiga fosse assistir a um jogo do Porto e Benfica, aconselharia, a minha amiga, que deixasse as joias a bom recato não surgisse, por aí, um “apagão” no estádio…

As duas equipas entram em campo.

Chegou a hora de os autofalantes transmitirem a música do Hino do Rei. O silêncio é abismal no estádio. Todo o público em sentido e respeito por Sua Majestade e Henrique Calisto também. Uma cerimónia que se repete em todos os eventos públicos na Tailãndia.
Não resisto a não fazer umas fotos, em todos os jogos, às queridas raparigas do Muang Thong. Elas estão em todas os encontros de futebol. São bonitas e de olhar de meiguice… Quen seria quem não se prendesse de amor à primeira vista? Velhos e novos são: “pinga paixões”…

O “maduro” do jogo de camisola riscada. Dois putos a incitarem os jogadores do Muang Thong.

A minha amiga referida acima com o seu acompanhante. Uma simpatia de senhora
A disputa da bola no relvado e o painel luminoso que dita a vitória do clube treinado por Henrique Calisto
O excelente relvado do estádio do Muang Thong United
Depois dos jogos os atletas, treinador e dirigentes vão postar-se em frente da bancada dos adeptos do Muang Thong United que cantam o hino do clube. Calisto depois de os ouvir retira-se acompanhado de seus jogadores.
A minha nova amiga, fotógrafa, deixou-se fotografar pela minha Nikon…Terminou o encontro partiu para ver o bom trabalho.Minha amiga e (entenda-se) não paixão. O que diriam de mim (bem casado) apaixonar-se por uma jovem que poderia ser minha neta
Henrique Calisto ao fim dos jogos é invadido por jovens para lhe solicitarem um autógrafo. Por aqui se nota a popularidade que o treinador português está a disfrutar na Tailândia.

.

A conferência de imprensa de Calisto e o presidente Ronnarit. Lado direito o treinador do TTM FC Phichit o grande vencido.
José Martins – 7.04.
 
 
 
Posted in Uncategorized | Leave a comment

HENRIQUE CALISTO: UM TREINADOR DE FUTEBOL PORTUGUÊS NO PAÍS DOS SORRISOS (TAILÂNDIA)

 
Ontem sábado (2.4.11), pelas 6 horas da tarde, teve lugar mais um encontro de futebol (em casa) entre a equipa do treinador, português, Henrique Calisto, o Muang Thong United” http://www.mtutd.com/ e o “Buriram” http://www.burirampea.com/ no estádio Yamaha.
 
.
Calisto que depois de sua actividade, de vários anos, como treinador da selecção do Vietname onde viria a ganhar enorme notoriedade ao vencer a “Asean Football Federation AFF Cup 2008 Suzuki” quando derrotou a selecção da Tailândia por 3-2, no final do torneio, perante o delírio 40.000 vietnamitas na cidade de Hanói.
 
Na ocasião, Nguyen Trong Hy, Presidente da Federação de Futebol do Vietname disse “Calisto é um bom treinador, muito preciso na escolha dos jogadores.
.
O torneio das Federações de Futebol Asean, provou que ele é o melhor treinador que até agora treinou a selecção nacional. E termina obrigado Calisto por tudo que haja feito!”
 .
Porém Henrique Calisto, depois dos seus bons ofícios no Vietname, que o faz entrar no caminho da fama,em princípio do passado mês de Março é a melhor escolha e condições, que oferece, para dirigir o campeão da 1ª. Liga de Futebol Tailandesa, por dois anos consecutivos, o Muang Thong United Futebol Clube de Banguecoque a capital da Tailândia, onde o treinador viria a encontrar algumas arestas, na organização da equipa de futebol e no balneário que não será possível da noite para o dia limá-las.
 .
Em menos de um mês a dirigir o seu novo clube, encontramos substanciais melhorias de combatividade e sicronizção dos seus atletas em campo. O jogo de ontem com o Buriram, que viria a terminar 0-0, era o encontro, assim de momento, que mais preocupava Calisto, dado que situa em primeiro lugar da tabela classificativa. A lotação, do estádio Yamaha, de 25 mil lugares, estava, completamente cheia.
 
Video de parte do encontro
 
O futebol é a festa do povo. Nos estádios de futebol se despejam as emoções e as paixões do quotidiano de pessoas. O futebol também é cultura, queiram ou não aceitá-lo como assim. No meu caso descobriu-o tarde e graças ao Henrique Calisto, agora um português, emigrante, na Tailândia, estou dentro dele.
A equipa de futebol de Henrique Calisto entra em campo de mão-em-mão com crianças dos dois sexos.
 
Não entendo nada daquilo que está acontecendo no relvado, mas dou conta das emoções dos espectadores e a lente das minhas três modestas máquinas fotográficas registam e arquivam toda a beleza daquilo que se passa nas bancadas de um estádio. Henrique Calisto, um homem simples, que não nasceu, em Matosinhos, num berço de ouro e conheço-o há menos de um mês.

O árbitro deita a “moedinha” ao ar para a escolha de metade do campo. Segue-se o aperto da praxe. 

Desde logo dei conta que estava em frente de emigrante português, dos muitos que existem pelo mundo que vão dando nome à Pátria onde abriram os olhos. Os poucos portugueses que residimos na Tailândia Henrique Calisto, do pouco contacto que hajam tido com eles, desface-se em amabilidades, confraternizando com eles e oferecendo-lhes bilhetes VIP para assistir aos encontros de futebol da equipa que dirige em camarotes. Mas ao fim do encontro, convida-os para jantar com ele e junto aos seus atletas, no restaurante do estádio.
As queridas, simpáticas, raparigas do Muang Thong United. Eu sei que estou a desfocar o “boneco” estando junto a elas, na imagem do lado esquerdo. Qual será o velho, como eu, que não gostaria uma foto como estas?
 
Na quinta-feira, passada, tive-o a almoçar em minha casa, por que me lembrei que Henrique Calisto, seguia com o desejo de saborear umas batatas com bacalhau. Assim foi, por pouco mais de duas horas (um treinador de futebol não lhe resta tempo livre) o tive-o à minha mesa. Conversamos de muita coisa e nada relacionado com o futebol, mas falamos do Porto e de Matosinhos, por que eu estou ligado às duas cidades, nelas passei parte da minha e ele, também, as infâncias.
Imagem lado esquerdo; o massagista, Fábio Gomes, brasileiro. O Fábio é daqueles “gajos” porreiros, ladino, sempre com os olhos nos jogadores, em campo, do Muang Thong e o meu fornecedor de água ou fortificantes de quando a sede me aperta e a desidratação invade a pele do meu corpo. Imagem do centro: Robert, assistente e o treinador Calisto, conversam antes a bola rolar no estádio. Um “maduro” adepto abre os braços para a lente da Nikon.

Ronnarit o jovem presidente do Muang Thong sempre coupadíssimo, antes do jogo com o Buri Rama atende uma, das muitas chamadas telefónicas que recebe constantemente. Agora, sentado, na cadeira do “sofrimento”, indica-me amistosamente, o dedo polegar. Um já, simpático, meu amigo.
 .
Entre o marasmo, vindo distante, o nome esquecido de Portugal na Tailândia e de quando os portugueses, como os primeiros europeus conhecerem o antigo Reino do Sião em 1551 e este ano os já 5 séculos passados, sinto me orgulhoso da presença de Henrique Calisto, um português a treinar um clube de futebol em Banguecoque.

.

 Milhares de tailandeses (senão milhões) que principiam a conhecer e a decorar o nome português Calisto. Vimos ontem e até com certa emoção, Hennrique Calisto, depois de terminar o encontro com a equipa adversária de seu clube a ser engolfado por dezenas de adeptos, dos dois sexos, de todas as idades e crianças a pedirem-lhe autógrafos e uma fotografia junto a ele. O futebol é cultura queiram ou não desejem classificá-la com tal.
Um adepto do Muang Thong usa binóculos para estar mais perto dos jogadores no relvado. Sempre elas no cuidado e vaidade de seus cabelos.
Imagem da esquerda: Eles são famosos, comunicadores, de um canal de televisão, de Banguecoque e de face virada para a bancada mostram camisolas do Muang Thong com o número três. Um mar de braços levantados nas bancada do Muang Thong.
A claque e o adepto, excêntrico, exibe a sua cabeleira, postica multicolorida, São as excentricidades que o futebol nos oferece.
Expectativa! Todos de olhos virados para o estádio com o pensamente no golo e depois o sabor da vitória.
Depois do jogo e do empate 0-0 como se fosse vitória começam os autógrafos e, de todos os lados,chegam adeptos para Henrique Calistos lhe aposte um. A imagem do lado direita Calisto, conversa com o eng. José Serafino, o número 2 da Embaixada de Portugal e Marco do Vale, também, funcionário da missão diplomática de Portugal em Banguecoque
Os autógrafos pedidos a Calisto continuaram e as imagens inseridas, bem dão conta, da popularidade que o treinador português na Tailândia está a grangear.
Ao fim do jogo a habitual conferência de imprensa. As explicações, como decorreu o jogo de Henrique Calisto, sempre concisa a resposta às perguntas dos jornalistas.Ao seu lado, o Presidente Ronnarit que recebe as perguntas, em língua tailandesa, que depois transmite as respostas do treinador, português Henriqie Calisto
José Martins
 
 
Posted by Jose Martins at 08:56 0 comments

 
 
 
 

Monday, 14 March 2011

HENRIQUE CALISTO EM BANGUECOQUE E…ACONTECEU, UMA BELA TARDE DE DOMINGO DE FUTEBOL… PORTUGUESA CONCERTEZA…!!!

 

Monday, March 14, 2011

 
 
NA TAILÂNDIA O FUTEBOL É ALEGRIA!
.
O estádio de Yamaha do “Muang Thong United” comportou cerca de 20 mil pessoas no primeiro jogo oficial, dirigido por Henrique Calisto. Uma legião de fotógrafos e operadores de câmara.De registar antes de ser iniciado o jogo com a equipa “Thai Port Clube” foi guardado um minuto de silêncio pelas vítimas do Terremoto e Tsunami no Japão
.
Futebol? Não muito obrigado! Seriam estas palavras que responderia a um amigo se me convidasse para assistir ao um desafia de futebol no meu país amado ou em outro quaisquer.
.
Na Tailândia, apenas assisti a jogos de futebol quando neles há um clube português ou jogadores envolvidos. A primeira alegria que tive de um clube, português, vencer um torneio de futebol internacional foi em 1997 (já lá vão 14 anos) em que o Futebol Clube do Porto, deu um punhado de alegria aos portugueses residentes na capital tailandesa.
.
A proeza do clube nortenho e meu também foi limpar com toda a decência, mesmo sem o Jardel, fura buracos e redes, a jogar, por se encontrar lesionado, o Boca Fogo, do Maradona, o Inter-de-Milão e a selecção da Tailândia, levou a taça, via Macau, para Lisboa e uns trocos que nunca cheguei a saber o montante.
.
O treinador, na altura, António de Oliveira, disseram-me, por promessa se ganhasse o torneio, cortou a “gadelha” farfalhuda assim, assim ao estilo dos cabeludos, da época e ficou mais decente na imagem com a cabelo cortado à homem. Depois em 2002, passou por Banguecoque o Real Madrid, treinado pelo pelo Carlos Queirós e integrado na equipa o Luís Figo, lesionado no Japão, que apenas deu umas voltas ao estádio Rajamandala, com 70 mil tailandeses, a baterem-lhe palmas.
.
Nas bancadas e junto à entrada dos balneários, um grupo de raparigas e palminhos de cara, ostentanto “cuecas” com o nome do Luís Figo, bordado no traseiro, a beijarem aquela minúscula e intima peça de roupa de homens.

.

A razão foi que além o Figo ser aquela figura de “macho latino”, um ano antes (2001) tinha sido eleito o melhor jogador de futebol do universo e a sua imagem, chapada, na primeira página de jornais e revistas de Banguecoque o nosso Figo gahou uma popularidade tremenda no Reino da Tailândia onde o futebol começa a ser popular. Nos dois eventos estive lá a reportar os importantes acontecimentos que me diziam algo a Portugal e pátria minha que dela saí há 49 anos.
.
Os portugueses (uns pobres diabos) quando fora daquele jardim que a natureza os doou, na costa do Atlântico, adoram algo que aconteça no país onde estão acolhidos, nem que seja comer umas sardinhas assadas e beber uns copos, o generoso néctar, produzido das uvas nas nossas vinhas, plantadas nas encostas e planaltos, solarengos, de Portugal.
.
HENRIQUE CALISTO JÁ UMA ESTRELA PORTUGUESA NO SUDESTE ASIÁTICO E PRINCIPIA A BRILHAR NA TAILÂNDIA
.
Se escrever que conhecia Henrique Calisto há dez anos a brilhar com treinador de futebol no Vietname estaria a mentir. Comecei a ter conhecimento há pouco tempo dos seus sucessos pelos jornais. A razão é por que nunca me debrucei sobre o futebol, mas embrenhado, na Tailândia, na história das relações com Portugal, este ano a efémeride de 500 anos, nas passadas do nosso Fernão Mendes Pinto por todo este Reino, da década quarenta, do século XVI e onde todos os historiadores, estrangeiros e portugueses vão mergulhar e saciar a sua sede sobre as coisas do Reino do Sião.
.
Mas vamos lá à história. Henrique Calisto tem o filho Tiago, um jovem de sucesso na casa dos 30, cuja sua actividade é contratar jogadores no estrangeiro. Bem o Tiago está ligado ao futebol e graças a ele trouxe o Atlético de Madrid a Banguecoque em Julho de 2010.

.
O Tiago numa viagem que efectuou a Madrid juntamente com Vítor Baia e meu filho Luís Martins, informou o Tiago que eu o pai José Martins vivia na Tailândia. Não foi difícil ao Tiago Calisto obter o meu número do telefone, pelo meu compadre e amigo Marco do Vale funcionário do Consulado de Portugal em Banguecoque.
.

Não tardou o Tiago me telefonar a e informar-me estar a ultimar o contrato entre seu pai e o clube, famoso e campeão da 1ª Liga de Futebol da Tailândia, o “Muang Thong United”. Pedi-lhe então para próximos contactos me informasse da sua presença de seu pai em Banguecoque.
.

Assim foi e no passado sábado, dia 12, telefonou-me a informar-me que Henrique Calisto, seu pai, seria apresentado no dia seguinte aos simpatizates do seu novo clube o “Muang Thong United” antes do encontro com “Thai Port Clube” (Alfândega e Portos Marítimos de Banguecoque). A hora seria às cinco da tarde. Duas horas, antes da estipulada estou no “lobby”, do hotel moderno da cadeia internacional “Novotel”.
.
APRESENTAÇÃO, APOTEOSE, O PRIMEIRO JOGO E A VITÓRIA
.
Chegado ao “lobby” do hotel telefonei ao Tiago e poucos minutos depois desceu no elevador, apresentamo-nos e informou-me que o pai estava numa sesta antes de seguir para o estádio do seu novo clube o “Muang Thong United”. As imagens dão conta como decorreu o jogo e alegria exuberante do povo.
Fotografias para a posteridade do primeiro dia de treinador (em jogo oficial) de Henrique Calisto do Muang Thong United. Da esquerda para a direita: Calisto com o seu assistente Roberto Prorareu;Tiago Calisto, Ronnarit Suevaj, general manager e Marco do Vale, funcionário da Embaixada de Portugal em Banguecoque: Tiago Calisto, Roberto Procureur e Marco do Vale
.

Henrique Calista é cabeça de cartaz à entrada do estádio de Yamaha junto aos directores e seu assistente.

Henrique Calisto chega ao “banco do sofrimento” e pouco depois é ladeado pelo seu assistente Roberto Procureur. Calisto é figura de ponta para os operadores de câmara de canais de televisão e fotógrafos de jornais e revistas desportivas

Calisto segue atento à exibição de seus atletas e quando em quando chama-os a si para lhe dar instruçãoes. O objectivo é a vitória. Milhares de adeptos do “Muang Thong United” clamam por ela incitanto os jogadores.
.

Henrique Calisto, deixa o balneário e dirigi-se para o relvado. Passa entre uma ala de raparigas bonitas. O público na bancada dos adeptos do “Muang Thong United” saudam-no batendo-lhe palmas enquanto levanta os braços

Não palavras para se exprimir a alegria que vai bancada depois do segundo golo e o da vitória!
Os simpatizantes dos jogadores do novo clube de Henrique Calisto aguardam, quando se dirigem para o refeitório esperam um autógrafo.

 video

O painel, luminoso, da vitória final. Um video do jogo onde se pode observar um grande “golazo” de um jogador da equipa dirigida por Henrique Calisto.
 
À MARGEM: Este nosso trabalho, reconhecemos, ser modesto, mas procuramos seguir, no futuro a actividade de Henrique Calisto, um português a treinar um clube de futebol da Tailândia. Temos agradecer a amabilidade com que fomos recebidos pela direcção do clube “Muang Thong United”, que nos deram todas as facilidades para nos movimentar e nos acreditar como representante, no jogo de ontem, da comunicação social portuguesa. Hoje de manhã recebi um e-mail do meu amigo jornalista, de longa data, o Helder Fernando, da Rádio Macau, que deseja entrevistar, pelo telefone o Henrique Calisto e dar a conhecer a sua obra no sudeste Asiático. Enviei ao Helder a informação e as coordenadas para antactar Henrique Calisto.
José Martins
 
Posted by Jose Martins at

 
 

Sunday, March 13, 2011

HENRIQUE CALISTO: FAZ DE PORTUGAL UMA NOVA REFERÊNCIA NA TAILÂNDIA

Henrique Calisto, através do futebol. Portugal será mais conhecido na Tailândia e levado, o nome, a milhares de tailandeses, nos estádios.

.
O treinador, português, depois de grandes sucessos, em 10 anos, no Vietname assinou um contrato, por dois anos, com o clube de Banguecoque “Muang Thong United” e o treinador de futebol, mais bem pago em toda a história do Reino da Tailândia.
.
Henrique Calisto, hoje é manchete na revistas e jornais, desportivos dedicando a cobertura das revistas e páginas centrais ao treinador Português.
Hoje domingo foi a apresentação de Henrique Calisto aos adeptos do “Muang Thong United” no estádio Yamaya, de Banguecoque.
.
Depois de saudado pelo adeptos e sócios do seu clube deu-se início ao encontro do seu clube contra o “Thai Port” que viria sair vencedor por 2-0. Henrique Calisto entrou na Tailândia, depois de apenas uma semana de contacto com os seus atletas com o “pé direito”
Amanhã, segunda-feira (14), sai neste blogue reportagem, com imagem, completa.
José Martins
 
 
 
  
 
Friday, March 11, 2011
 
HENRIQUE CALISTO: AS AMBIÇÕES DE LEVAR O MUANG THONG A TRI-CAMPEÃO DA PRIMEIRA LIGA DE FUTEBOL DA TAILÂNDIA

 Publicado em 11 março, 2011 – Extraído do Nation
 
 
 
Henrique Calisto exibe o caxecól do seu novo clube “Muang Thong United”

Ex-treinador do Vietname, o português Henrique Calisto, como novo treinador do Muang Thong, aspira levar o seu novo clube a tri-campeão da Taça da Liga tailandesa

Henrique Calisto, português de 58 anos é o novo treinador do Muang Thong, de Banguecoque que conquistou o título da liga, tailandesa, em dois anos consecutivos, fez um contrato de dois anos com opção de prorrogação.
.
Henrique Calisto solicitou a demissão como treinador do Vietname, na semana passada e segundo alguns círculos da comunicação social a sua opção teria sido pela transferência, para o Muang Thong, lucrativa de que o dinheiro pode ter sido a principal razão para mudar o famoso treinador português para a Tailândia.

No entanto, Henrique Calisto, que liderou o Vietname para triunfar no Campeonato da Asean, há três anos, sublinhou que o dinheiro não tinha desempenhado qualquer papel na sua decisão de assumir um trabalho, ele disse que em sua mente havia, apenas, um “grande projecto”.

“Muang Thong é uma grande equipa. Eles ganharam títulos e então, é um grande projecto para mim. Compartilhamos as mesmas ambições de melhorar o jogo da equipa. Não se trata de dinheiro”, disse Calisto.

O Português explicou que ele deixou o Vietname devido à falta de apoio da Federação de Futebol do Vietname, depois de acusações, de ter falhado na conquista do título da Asean, com uma perda na semi-final para o eventual campeão da Malásia, em Dezembro.

“Perdemos com a Malásia sem seis atletas todos eles foram protagonistas da minha equipa.

“Eu dei conta que não tive o apoio total da Federação de Futebol do Vietname. Esta é a verdadeira razão de minha demissão. Não foi por outro motivo como algumas pessoas aventaram.

“Após 31 anos como treinador de futebol, não há nenhum motivo para que podesse estar ou sentir alguma pressão.”

Apesar de ter testemunhado descontentamentos, no passado fim de semana pelos adeptos do Muang Thong, que escapou por pouco a baixar de classificação, Henrique Calisto está convencido de que Muang Thong, apesar de ter apenas um único ponto em duas partidas, têm a qualidade de possuir atletas para conquistar o tri-campeonato da liga.

“Qualquer equipa pode perder. É uma coisa normal no futebol. Acredito na qua- lidade de treinador. Nós só teremos de melhorar a qualidade do jogo. Tenho certeza que podemos chegar através desta e ganhar o título.”

No entanto, vencer a qualquer custo não é o estilo de Henrique Calisto: ele gosta de suas equipas jogarem um futebol bonito no que ele chama um estilo latino.

“Eu venho da escola portuguesa de treinadores de futebol. Gosto de passes curto e não de bolas longas. Gosto de criatividade, como também, que a minha equipa tenha perfil de ganhadora”

“Eu não quero a minha equipa passiva, esperando, apenas, por chances. Devemos controlar o jogo, com a bola. Nós precisamos dar um bom espectáculo ao público.

“O futebol mudou muito desde que comecei como treinador há 30 anos. Tornou-se mais como um negócio, por isso o nosso jogo deve ser bom entretenimento para o público”, disse Henrique Calisto.

Depois de vencer o Muang Thong dois campeonatos consecutivos com dois treinadores diferentes nos dois últimos anos, o Presidente do Muang Thong Ronnarit Suewaja disse que o clube optou por Henrique Calisto dado que foi visto como parte de sua estratégia de longo prazo e viu como o homem certo para o trabalho.

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment